As Coisas Que Aprendi Na Vida

…PORQUE VIVER É APRENDER A VIVER !!!

05 Anos
Aprendi que peixinhos dourados não gostam de gelatina.

06 Anos
Aprendi que não dá para esconder brócolis no copo de leite.

08 Anos
Aprendi que meu pai pode dizer um monte de palavras que eu não posso.

09 Anos
Aprendi que minha professora sempre me chama quando eu não sei a resposta.

11 Anos
Aprendi que os meus melhores amigos são os que sempre me metem em confusão.

12 Anos
Aprendi que, se tenho problemas na escola, tenho mais, ainda, em casa.

13 Anos
Aprendi que quando meu quarto fica do jeito que quero, minha mãe manda eu arrumá-lo.

14 Anos
Aprendi que não se deve descarregar suas frustrações no seu irmão menor, porque seu pai tem frustrações maiores e mão mais pesada.

25 Anos
Aprendi que nunca devo elogiar a comida de minha mãe, quando estou comendo alguma coisa que minha mulher preparou.

29 Anos
Aprendi que se pode fazer, num instante, algo que vai lhe dar dor de cabeça a vida toda.

35 Anos
Aprendi que quando minha mulher e eu temos, finalmente, uma noite sem as crianças, passamos a maior parte do tempo falando delas.

37 Anos
Aprendi que casais que não têm filhos, sabem melhor como você deve educar os seus.

40 Anos
Aprendi que é mais fácil fazer amigos do que se livrar deles.

42 Anos
Aprendi que mulheres gostam de ganhar flores, especialmente sem nenhum motivo.

43 Anos
Aprendi que não cometo muitos erros com a boca fechada.

44 Anos
Aprendi que existem duas coisas essenciais para um casamento feliz: contas bancárias e banheiros separados.

45 Anos
Aprendi que a época que preciso, realmente, de férias é justamente quando acabei de voltar delas.

46 Anos
Aprendi que você sabe que sua esposa o ama, quando sobram dois bolinhos e ela pega o menor.

47 Anos
Aprendi que nunca se conhece bem os amigos, até que se tire férias com eles.

48 Anos
Aprendi que casar por dinheiro é a maneira mais difícil de consegui-lo.

49 Anos
Aprendi que você pode fazer alguém ganhar o dia, simplesmente, mandando-lhe um pequeno cartão.

50 Anos
Aprendi que a qualidade de serviço de um hotel é diretamente proporcional à espessura das toalhas.

51 Anos
Aprendi que crianças e avós são aliados naturais.

52 Anos
Aprendi que quando chego atrasado ao trabalho, meu patrão chega cedo.

54 Anos
Aprendi que o objeto mais importante de um escritório é a lata de lixo.

57 Anos
Aprendi que é legal curtir o sucesso, mas não se deve acreditar muito nele.

63 Anos
Aprendi que não posso mudar o que passou, mas posso deixar pra lá.

64 Anos
Aprendi que a maioria das coisas com que me preocupo nunca acontecem.

66 Anos
Aprendi que todas as pessoas que dizem que “dinheiro não é tudo”, geralmente, têm muito.

67 Anos
Aprendi que se você espera se aposentar para começar a viver, esperou tempo demais.

72 Anos
Aprendi que quando as coisas vão mal, eu não tenho que ir com elas.

88 Anos
Aprendi que tenho  muito a menos do que deveria.

90 anos
Aprendi que amei aprender!

Anúncios

Joguinho Viciante: PIPEROLL

O game dessa semana é o que mais me prendeu MESMO, e foi dica de um amigo meu (Stefano, valeu por acabar com as minhas horas livres).

Hoje vou falar do Piperoll.

Piperoll tem 130 fases, e em um dia só eu tive a capacidade de passar 61 níveis (pois é).

Vamos ao que é o jogo:

A lógica é muito simples, assim como a primeira fase. Você só precisa girar a peça dos canos para que ela se encaixe às outras para que a água possa chegar nas casas.

Primeira fase tudo sempre muito fácil e intuitivo né? É só mudar a posição das peças que a água vai passando pelo encanamento. E não se preocupe com o tempo, ele só serve para classificar sua agilidade.

A água só vai avançando conforme você encaixa o próximo cano a ser percorrido, então não precisa se preocupar em ser mais rápido do que ela. Ao final, a água finalmente chega ao destino:

Reparem que quando o encanamento funciona sem nenhum vazamento e tubulação fica luminosa. Como no caso abaixo só existia uma, já passamos para o próximo nível.

Com o passar das fases o tamanho do encanamento vai aumentando, e também as dificuldades.

Como deu pra perceber, esse jogo não tem muito segredo e “dificuldade”, por isso é tão viciante.

O bacana é que esse jogo é free para iPhone, mas é pago para Android, achei por R$2,46 aqui.

Viciente 🙂

CLIPE: Believe – Yellowcard

O que você acha de violinos?

Tá, agora pense em violinos em uma música de rock.

E ai? O que achou?

Se a resposta for cafona, vou acabar agora com isso, dá play ali embaixo 🙂

 

Acredite

Pense no amor dentro da força do coração
Pense nos heróis que salvam a vida na escuridão
Escalando alto pelo fogo, o tempo estava indo embora
Nunca sabendo se iam estar vivos
Mas você ainda voltou para mim
Você era forte e você acreditou

Tudo vai dar certo
Tudo vai dar certo
Tudo vai dar certo
Seja forte. Acredite.
Seja forte. Acredite.

Pense na chance eu nunca tive que falar
Obrigado por desistir da sua vida aquele dia
Nunca temendo, só ouvindo vozes chamando
Deixe fluir, a vida que você conhece, só para trazer isto á vida
E você ainda voltou para mim
Você era forte e você acreditou

Tudo vai dar certo
Tudo vai dar certo
Tudo vai dar certo
Seja forte. Acredite.

(Novamente hoje, nós levamos em nossos corações e mente a esses que ficaram neste lugar a um ano atrás, e também esses que vieram para trabalhar a pedra e trazer a ordem no caos, e nos ajudar a fazer senso de nosso desespero) Quero segurar minha esposa quando eu chegar em casaQuero falar para as crianças que elas nunca saberão o quanto eu amo ver o sorriso delas
Quero fazer uma mudança ou duas agora mesmo
Quero viver a vida com você de alguma maneira
Quero fazer seu sacrifício valer a pena

Tudo vai dar certo
Tudo vai dar certo
Tudo vai dar certo
Seja forte. Acredite.

Tudo vai dar certo
Tudo vai dar certo
Tudo vai dar certo
Seja forte. Acredite.

Pense no amor dentro da força de coração
Pense nos heróis que salvam a vida na escuridão
Pense na chance eu nunca tive que falar
Obrigado por deixar sua vida aquele dia (Uma pequena nota ao mundo, você pode não se lembrar do que nós dizemos aqui,
mas nunca pode esquecer o que eles fizeram aqui)

Top 5 Filmes: Doce Infância (Momento Nostalgia)

Sabe aqueles filmes que assistimos a nossa infância inteira, e reassistindo depois de anos nos trás aquela sensação de nostalgia completa? Pois é, esse é o tema do top de hoje, esses filmes com certeza, quando eu tiver os meus filhos, eles também crescerão assistindo, pois esses filmes dão de 10 à 0 nos de hoje!

Todos os filmes desse top foram lançados de 1990 à 1999.

Pelos filmes serem MUITO antigos, hoje nenhum deles terá direcionamento para o trailer.

1º Operação Cupido

Sinopse:

Quase quarenta anos depois, a Disney refilma seu sucesso de 1961. Truque infalível na telona, é uma história sobre crianças que fazem das tripas coração para reconciliar os pais divorciados. Lindsay Lohan desdobra-se na pele das protagonistas, as pequenas Annie e Hallie, no passado vividas pela estrelinha Hayley Mills. Irmãs gêmeas, elas crescem sem saber da existência uma da outra, até se encontrar por acaso, aos 11 anos, num acampamento. Não demora muito e a dupla já está bolando artimanhas para reaproximar papai (Dennis Quaid) e mamãe (Natasha Richardson). Só que ele vive nos Estados Unidos e ela, em Londres.

Minha opinião:

O filme mais velho do top, foi lançado em 1999, e esse filme foi uma das razões de eu odiar o universo por não ter me dado uma irmã gêmea. Claro que o ódio começou com o filme “Fuga para a Montanha Enfeitiçada” (por quase ninguém conhecer, não entrou no top, mas recomendo eternamente).

2º Os Batutinhas

Sinopse:

Quando os meninos descobrem que um de seus mais respeitados membros de seu clube anti-garotas, Alfafa, está se encontrando com Darla, ele é sentenciado a esquecê-la. Porém, quando um novo garoto surge na vizinhança e ameaça conquistá-la, ele fará de tudo para reavê-la.

Refilmagem da série dos anos 20 e 30.

Minha opinião:

“Eu tenho um picles, eu tenho um picles, eu tenho um picles, hey, hey, hey, hey!”

Terceira regravação do filme, esse foi lançado em 1994, e é o marco da ‘guerrinha’ de meninos e meninas de inocência que hoje em dia não se vê mais. O filme é super fofo e fala justamente da fase em que nos deparamos com o nosso primeiro amor, ou daquele amigo que a uns dias atrás também odiava o sexo oposto.

3º Esqueceram de Mim

Sinopse:

Em Chicago, uma família inteira planeja passar o Natal em Paris. Porém, em meio às confusões de viagem um dos filhos (Macaulay Culkin), com apenas 8 anos, é esquecido em casa. Assim, o garoto se vê obrigado a se virar sozinho e a defender a casa de dois ladrões.

Minha opinião:

Quem não riu muito e morreu de medo de ser esquecido pela família por causa desse filme definitivamente não é normal, sério. E o sucesso do filme foi tamanho que depois desse rolaram várias sequencias né? O primeiro filme foi lançado em 1990, e foi até o 4º, lançado em 2002, só contando com a presença de Macaulay Culkin até o segundo filme, pelo jeito até ele cansou.

4º Abracadabra

Sinopse:

Winnie (Bette Midler), Sarah (Sarah Jessica Parker) e Mary (Kathy Najimy) são três bruxas do século XVII, que chegam ao século XX após seus espíritos serem evocados no Dia das Bruxas. Banidas há 300 anos devido à prática de feitiçaria, elas estão dispostas a tudo para garantir sua juventude e imortalidade. Porém precisarão enfrentar três crianças e um gato falante, que podem atrapalhar seus planos.

Minha opinião:

“Vai mudar de forma e aspecto….feitiço maligno, maléfico e místico

Ahh, pena que poucos conhecem esse filme :(. Juro, semana passada peguei ele passando na Disney, já estava no meio pro final, e o pouco que assisti com minha avó, ela adorou, sério. É uma história super engraçada e extremamente leve, apesar de se tratar de bruxas. Elas são super engraçadas e atrapalhadas por estarem completamente deslocadas no século XX, e também não tem nada mais legal NO MUNDO do que um gato falante! Esse filme foi lançado em 1993.

5º Riquinho

Sinopse:

Riquinho Rico (Macaulay Culkin) é o menino mais rico do mundo, mas apesar de amar e ser amado por seus pais, Ricardo Rico (Edward Herrmann) e Regina Rico (Christine Ebersole), ele não é totalmente feliz, pois quer jogar baseball com algumas crianças.
Quando seus pais desaparecem após o avião deles cair no Triângulo das Bermudas, Riquinho suspeita que Lawrence Van Dogh (John Larroquette), um executivo das Indústrias Rico, seja o responsável por este “acidente”, pois planeja assumir o controle de todas as empresas Rico.
Mas com a ajuda de Herbert A.R. Cadbury (Jonathan Hyde), seu fiel mordomo, o Professor Keenbean (Michael McShane), um excêntrico cientista, e alguns amigos da sua idade, Riquinho faz um plano para combater o maléfico esquema de Van Dogh e salvar seus pais.

Minha opinião:

Ahhhhhhhh, um Mc Donalds em casa *—*, quem nunca quis? Apesar do filme estimular a ideia de vida perfeita por causa do dinheiro ele valoriza e mostra a importância da amizade em nossas vidas. É um clássico  da infância, eu sempre adorei. 😀 (Lançado em 1994)